Delícia de empreendimento

Captura de Tela 2016-07-16 às 16.44.24

Bicicleta. Brigadeiro. Alguém consegue pensar em combinação mais deliciosa? Brigadeiro é o doce mais brasileiro e mais gostoso que conheço. Bicicleta é o meio de transporte mais gostoso, sustentável e eficiente que conheço. Juntar os dois foi a ideia gênio da paulistana Valéria Borim, ex assistente de criação da área de assinaturas do grupo Abril.

Antes de seguir com a doce história, abro aqui um parênteses. Valéria e eu trabalhamos na mesma empresa. Aprendemos lá, sob a direção do empresário e editor Roberto Civita, duas obviedades fundamentais: trabalhar com prazer e buscar a perfeição para agradar o cliente, ele, o nosso único e mais importante patrão.

Com essa experiência e a paixão por brigadeiros — “desde adolescente, sempre que via uma lata de leite condensado dando sopa, eu a transformava no meu doce predileto, brigadeiro”, Valéria decidiu ir à luta. Em julho de 2015, ela foi demitida da Abril. Em agosto, resolveu que investiria em algo que lhe desse prazer. “Nada me deixava mais feliz do que fazer brigadeiros e ouvir elogios. Todos diziam que eles eram os melhores, que eram deliciosos”, conta Valéria. Com o boom dos food trucks, ela foi investigar e descobriu que a bicicleta poderia ser uma alternativa mais econômica e original. “Era muito mais barato, mais sustentável e politicamente correto. Comprei uma bicicleta cargueiro, que costumizei para deixa-la charmosa. Com ela comecei a vender os meus brigadeiros”, conta. Nascia assim o Brigadelícias Foodbike (https://www.facebook.com/brigadeliciasfoodbike/?fref=ts)

De cara, foi atrás do Sebrae para fazer um plano de negócios. Feito. Depois, foi atrás do Senai para fazer cursos específicos de chocolateira e, principalmente, para ter o certificado de manipulação de alimentos. Feito de novo. Desde então, está em busca de uma concessão da prefeitura para ter um ponto específico para vender os doces. Faz um ano que aguarda a legalidade. Enquanto não vence a burocracia, Valéria realiza parcerias com lojistas, que a abrigam nos estabelecimentos deles. “Entro em contato e peço para vender dentro ou na frente da loja. Por enquanto, estou tocando assim”.

O cardápio é variado e delicioso. A nova empreendedora fez o curso de brigadeiro gourmet  no Senac e usa o aprendizado para definir os sabores principais. Pistache, chocolate ao leite, chocolate meio amargo….Sempre que sai para vender, leva, no mínimo, seis sabores. “Às vezes, inventando conforme à época e o meu próprio gosto. Em junho, por causa do São João, fiz brigadeiro de paçoca, de limão, caipirinha… Já o brigadeiro de pistache nasceu porque eu adoro pistache. Agradou”, diz a “brigadeirista”, que faz tudo sozinha para rentabilizar ao máximo o novo negócio. Ajuda ela tem apenas da filha de 11 anos, sua parceira e incentivadora, e do marido que colabora com a logística e o transporte da bicicleta. No caso de Valéria a bicicleta é o suporte de vendas, mas não o meio de transporte. Junto com o veículo ela leva um ombrelone, caixas e materiais, o que inviabiliza chegar ao destino pedalando.

“Descobri nestes doze meses de empreendimento que além de amar fazer os brigadeiros, curto pra caramba vender. Adoro ter essa proximidade com as pessoas, me faz bem! Estou feliz, até tive alta da terapia. Agora quero crescer “, diz ex-funcionária, que conta com as redes sociais e o boca boca dos amigos e clientes para encontrar novos consumidores. A meta dela agora é expandir o negócio ao ponto em que possa viver disso. O Brigadelícias Foodbike já dá dinheiro mas ainda é um complemento de renda. “Acredito que em breve vou poder viver do que ganho com minha paixão”, afirma Valéria Borim. Ficou com a boca molhada de vontade? Encomendas por whatsapp, facebook e celular. Além de um projeto lindo, organizado e eficiente, é mesmo uma delícia.

Anúncios

6 comentários sobre “Delícia de empreendimento

  1. Que história linda! Certeza que vai crescer e dar tudo certo pra ela!
    Claudia, também fiquei desempregada com a crise – nunca imaginei que fosse acontecer comigo, todo mundo dizia que currículo e diploma excelentes + dedicação seriam suficientes para me manter empregada, ou arrumar outro emprego. Não foi bem assim… e não está sendo assim para muita gente no cenário atual.

    Seu livro ajudou a abrir meus olhos e a perceber que não preciso de um crachá para pagar minhas contas. Obrigada.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi Claudia – Que graça e que delícia de exemplo a Valéria… Vou ajudar a prmocionar o Brigadelícias Foodbike, com certeza!!! Posso publicar este texto na fan page do Decisão Empreendedora? Beijos!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s