A minha luta contra a obsolescência

 

 

FullSizeRender-4

Sábado de sol em São Paulo. Seria um dia de dormir até acordar, tomar sol no clube, almoçar com a família, passear com o cachorro se eu não fosse ridícula, como as cartas de amor. Estou obsoleta, mas ainda acredito que posso lutar contra a minha obsolescência. Por isso, acordei cedo, tomei café da manhã miúdo e passeei curto com o cachorro. Deixei o filho em casa dormindo para participar de um curso de Estratégias para posicionar negócios na primeira página do Google, com os módulos de Adwords e SEO, promovido pela Ativi Intelligence Marketing. Éramos seis alunos e uma professora, a especialista Helenice Moura Godoi. Ela era, claro, a mais jovem de todos. Eu, claro, estava no pelotão dos 50tões.

Algumas descobertas importantes.

Não é tão difícil quanto parece. Na verdade, é fácil. Braçal. O que nos bloqueia? A vergonha. Sim, a malvada, a maldita vergonha de perguntar o que a gente não sabe porque não aprendeu.E não pergunta por vergonha de parecer burro, idiota, estúpido, retardado, anta e, enfim, obsoleto.

O que é lead, professora?

O que é adwords?

O que é SEO?

Para que serve?

Como faz?

Por que preciso usar o Google Analytics?

Como se escolhe uma boa palavra chave?

Por que aparecem esses números?

O que é mídia programática?

Qual é o código de analytics?

São inúmeras as dúvidas. Infinitos os procedimentos. Se não usar todos os dias, claro que se esquece. Preciso praticar todos os dias, da mesma maneira que preciso caminhar e ir à academia para não derreter meus músculos. Quando era Power Range, eu tinha um time jovem que sabia de tudo. Eles faziam tudo e eu só dava pitacos na estratégia. Dizia o que eu precisava. Pedia. Falava. Pontuava. E fazia cara de está tudo certo, vamos em frente. Cara de Steve Jobs no meeting de lançamento do iPod.

A segunda descoberta, dita logo no início pela professora, é que os comandos são básicos. O importante é a estratégia, que está por trás de tudo. Estratégia é um termo e uma missão que faz parte do repertório dos obsoletos como eu. Fui treinada para olhar longe, pensar planos de ação e de contingência. Estratégia para o sucesso e para o fracasso. Estratégia para fechar as contas no final do mês. A estratégia digital leva em conta as redes sociais, o Roi e o programático. Ela mudou a pirâmide de Maslow, mas será um bicho de sete cabeças?

Captura de Tela 2016-04-17 às 01.20.45

A terceira descoberta aconteceu depois de um almoço na praça de Alimentação do Shopping Vila Olímpia. Sim, sou capaz de publicar um anúncio no Google. Fiz um bem bacaninha. Fiz um reclame bonitinho com título de 25 toques e duas linhas de 35. Gastei R$ 52. Tive 35 cliques. Nenhum pedido de orçamento de casamento em 2017 até agora. Nota zero de ROI. Pesquisei palavras-chaves sobre mini wedding, casamento na praia na Bahia, boda pé na areia e, bingo, no orgânico o meu paraíso particular aparece ali em primeiro lugar. Parabéns Alê pelo brilhante SEO. Outra boa notícia foi saber pelo Seekr que tem um bocado de gente falando e postando com o nome da Capela.

Quarto e último aprendizado do dia: sou obsoleta mas posso seguir lutando contra a minha obsolescência. Se tiver paciência de aprender a ler e escrever uma nova língua, cheia de siglas, gírias, anglicismos e se não tiver vergonha de perguntar, um dia aprendo a viver 100% no ambiente líquido do “dígital”, assim com a proparoxítona do inglês. Hoje, por exemplo, aprendi que a palavrinha “Biai”, que ouvi tantas vezes sem saber do que se tratava, quer dizer Business Inteligence. Bobagem, né? Devia ter assumido a ignorância na primeira vez e deixado de ser estúpida para todo o sempre. Quer dizer, todo sempre é muito tempo. Vou reescrever: ter deixado de ser estúpida hoje.

 

 

 

Anúncios

25 comentários sobre “A minha luta contra a obsolescência

  1. Adorei o texto, ele mostra de uma maneira bem simples (apesar da complexidade dos nomes) o quanto obsoleta estou… bora correr atrás de dias mais produtivos! Obrigada Claudia!

    Curtir

    1. Michele, obrigada por sua mensagem. Fico feliz que gostou do texto. Esse sentimento de obsolescência é mais comum às pessoas que lidavam com comunicação e marketing, já que tudo mudou muito rápido. Mas a gente chega lá.

      Curtir

  2. Ahhhhhhh!!!! Não entendi nada!!!! Onde tem esse curso, esse manual para 50tões ultrapassados? Como vivi até hoje, como viverei os próximos 50 sem saber TUDO isso? Pânico total.

    Beijo,

    Luiza

    Enviada do meu iPhone

    >

    Curtir

    1. Luiza, obrigada por sua mensagem. Estou rindo sem parar. Se você não trabalha com comunicação, publicidade e marketing está livre, liberta, não precisa saber nada disso. Se for do ramo, me fale que te dou o telefone da Helenice, que dá aulas particulares. Graças a Deus. beijos

      Curtir

  3. *Bom dia Claudia,*

    *Parabens pela atitude em querer aprender sempre, sem limites, sem preconceitos.*

    *Inspirador.*

    *Eu estou procurando esse tipo de cirso para fazer um negocio digital, voce tem o contato da Ativi Intelligence Mkt .?*

    *Grata.* *Abraços e sucesso sempre.!*

    *Olívia Hansen* *19 99669 2888 * *92 98207 8888 *

    Curtir

  4. Olá Claudia. excelente artigo. Mais uma vez me identifiquei com este momento seu. Também contratei um cursos online para aprender o Google Adsense, achando que seria fácil aprender a coo ganhar um dinheiro com blog e sites, que tenho. E antes da metade de um curso previsto para durar até dois meses, já vi que precisarei contratar profissionais de marketing digital, para me ajudar com esta tarefa. Não sou de marketing, mas de Tecnologia da informação, então os termos até não seriam problema. Não seriam? me dei mal, vou ter que estudar muito para contratar os ajudantes e estagiários. Obrigado por não me sentir tão obsoleto assim.

    Curtir

  5. Claudia, seus textos são bem mais que inspiradores. Todos. Sem exceção! No meu caso, eles têm funcionado como um ingrediente especial de maturação….mas precisaria de espaço pra ir adiante….você tem um e-mail que pudesse me passar? No mais, um parabéns gigantesco pela transformação na sua vida…e na vida daqueles que inspirou!

    Curtir

  6. Cláudia, descobri hoje seu blog e me identifico muito com ele; tenho 39 anos e há 5 eu “me expulsei” do crachá, depois de 16 anos de sucesso e ter atingido o mais alto cargo na minha profissão, na melhor empresa do Brasil na minha área (sou locutora e jornalista). Estava desgastada, cansada e queria empreender. Tive medo. Mas hoje quintupliquei meu salário e consegui mais destaque na área. Parabéns pelos seus textos, são maravilhosos.
    Sucesso sempre! beijos

    Curtir

  7. Já li o livro e tenho lido os posts. Em cada um me vejo refletida. Uma hr dessas mando minha história … Ainda estou na fase de recomposição da minha pele. Bjs

    Curtir

  8. O texto ficou ótimo! Também tenho estudado o assunto, porque acho que reunimos ao longo da carreira uma bagagem importante, que não pode ser menosprezada por não conseguirmos lidar com os novos suportes… Mas é difícil. Sinto falta da rotina do fechamento das revistas, de como o mundo parecia girar em torno daquele “acontecimento”…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s