Complexo de vira-lata

 

IMG_0443

 

 

Depois que o Brasil perdeu a Copa de 1950 para o Uruguai, o escritor Nelson Rodrigues cunhou a expressão “complexo de vira-lata”. Definia o sentimento de inferioridade crônica que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face ao resto do mundo. Nelson dizia: “O brasileiro é um narciso às avessas, que cospe na própria imagem. Eis a verdade: não encontramos pretextos pessoais ou históricos para a autoestima.”

Lembrei do dramaturgo carioca ontem ao merecer elogios dos cientistas americanos que se hospedaram na minha Capela para participar de um Meeting de Doenças Tropicais. Por que fiquei tão feliz? Complexo de vira-lata. Por que meus olhos se encheram de água quando o doutor Waren D Johnson prometeu voltar com toda a família dele? Complexo de vira-lata. Me senti a própria cachorra Pipoca, que se joga aos meus pés sempre que a procuro para um carinho. Fiquei tão contente que passei o dia contando aos amigos e parentes como tinham sido os dois dias de mini-Congresso.

Hoje, de volta à casa ainda de rabo abanando e olhar brilhante, decidi refletir porque sou tão canina. Fui dar na infância e na adolescência, aquele momento no qual buscamos aprovação, reconhecimento e aplausos dentro do nosso próprio clã. Ganhar elogio não era fácil na minha aldeia. Era uma terra de gente grande, que colocava o sarrafo sempre lá no alto. Ser bom, era o mínimo. Ser ótimo era o esperado. Mostrar-se excelente era muito desejado.

Parabéns só mesmo no dia do aniversário no lado materno da família, composto de italianos muito críticos, bastante pretensiosos e pouco, muito pouco esforçados. Freud explica. Não por acaso escolhi o sobrenome Giudice, desse meu avô materno, como nome de guerra. O mais curioso é que na família do meu pai o cenário era o oposto. Eu era a mais linda, a mais bacana, a mais inteligente. Do outro, era a estranha, a esquisita, aquela que não daria certo na vida. Esquizofrenia pura.

O fato é que o complexo de vira-lata foi dominante. Passei anos dando mais ouvidos às críticas do que aos elogios. Quando decidi ser jornalista, sair de casa e morar sozinha, a minha falência foi decretada. Morrerá de fome. Vai ser estuprada. Será assassinada. O último vaticínio foi da minha avó: “nunca será feliz”.

Depois enxugar as lágrimas, vislumbrei duas possibilidades: baixar a cabeça e aceitar o “destino” ou chutar o balde, ir à guerra para provar que estavam redondamente enganados. Escolhi a segunda opção, com todos os ônus e bônus e múltiplos efeitos colaterais. Driblei as pragas, desenhei os meus caminhos, fiz, aconteci, mas nunca me livrei do complexo de vira-lata. Adoro ganhar um agrado, ouvir um elogio e, diacho, fico muito mais contente quando ele vem de um gringo, de alguém que chega aqui achando que aterrissou no fim do mundo (de novo o complexo) e descobre que achou o paraíso. Pronto, confessei.

 

Anúncios

13 comentários sobre “Complexo de vira-lata

  1. Bom Dia! Estou no meu trabalho, então não ouso comentar pelo botão “comente”, para não ser pega pelas regras de não ‘passear’ pela internet durante o expediente…E mail pessoal quase que pode… Fazem vistas grossas… 🙂 Bem, o motivo deste e-mail é parabenizá-la! Adoro seus Posts. Leio todos e fico sempre satisfeita, com um sorrizinho. Vc escreve muito bem e os assuntos de vida “de verdade” são atraentes, simplesmente pelo fato de serem reais. São legais, bem relatados, comprimento certo! Mto Bom mesmo! Seu blog tem me inspirado e meio que caught my eyes para um futuro próximo em que terei que me reinventar aos 52 anos, quando não tiver mais crachá! Ai que medinho! Mas tudo dará certo. Sempre deu! Graças a Deus e a minha energia proativa! Um beijo e GRANDE SUCESSO em todos os seus empreendimentos! Silvia

    Date: Wed, 13 Apr 2016 00:32:34 +0000 To: shviotti@hotmail.com

    Curtir

  2. Ooops, considere abaixo com a correção de ter tirado as aspas… era para ser negrito, não aspas!

    From: shviotti@hotmail.com To: Subject: RE: [Novo post] Complexo de vira-lata Date: Wed, 13 Apr 2016 11:45:41 +0000

    Bom Dia! Estou no meu trabalho, então não ouso comentar pelo botão “comente”, para não ser pega pelas regras de não ‘passear’ pela internet durante o expediente…E mail pessoal quase que pode… Fazem vistas grossas… 🙂 Bem, o motivo deste e-mail é parabenizá-la! Adoro seus Posts. Leio todos e fico sempre satisfeita, com um sorrizinho. Vc escreve muito bem e os assuntos de vida de verdade são atraentes, simplesmente pelo fato de serem reais. São legais, bem relatados, comprimento certo! Mto Bom mesmo! Seu blog tem me inspirado e meio que caught my eyes para um futuro próximo em que terei que me reinventar aos 52 anos, quando não tiver mais crachá! Ai que medinho! Mas tudo dará certo. Sempre deu! Graças a Deus e a minha energia proativa! Um beijo e GRANDE SUCESSO em todos os seus empreendimentos! Silvia

    Date: Wed, 13 Apr 2016 00:32:34 +0000 To: shviotti@hotmail.com

    Curtir

  3. Olá, Claudia. Tenho lido seus textos e realmente são inspiradores. Também passei por um processo semelhante e sou muito feliz com a minha escolha. Você tem algum e-mail de contato?
    Abraços e sucesso!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s