1, 2, 3 e já! Pronta para começar a próxima partida. Status: oficialmente aposentada

retocada1

Não gosto de games, mas aprendi que quando se joga bem, ganha-se novas vidas. Hoje, 18 de junho de 2015, ganhei uma. Novinha. Acabo de sair da unidade Santa Cruz do INSS. Cumpri todas as fases. Matei bichos, combati E.Ts, venci maratonas e partidas de supercopa da UEFA. Ganhei combates de UFC. Derrotei terroristas e espiões. Me recusei a atropelar velhinhas, mas pontuei dançando, sambando e desafinando no jogo do karaokê. Em resumo: me aposentei. Passo a ter direito a um benefício mensal vitalício. Dilma está também me contratando para escrever meus textinhos. Viva.

Aposentada. Sou aposentada por tempo de serviço. 30 anos e 11 dias de trabalho e contribuições. Devo a felicidade e alívio que sinto hoje aos meus pais. Sempre, desde sempre, me incentivaram a começar a trabalhar cedo para ser livre e independente e a contribuir religiosamente todos os meses com o INSS. Obedeci. Estou feliz feito criança.

Aposentada, mas sem pijamas e com trilha musical de Mercedes Sosa – Volver a los 17. Esse é o dado fabuloso do momento em que vivemos. Aos 49, me aposento, viro empresária, início uma carreira nova e monto um plano B. Tudo junto e misturado, com uma energia que explica porque o governo aprovou ontem a nova regra do 85/95 para aposentadoria e porque o Renan Calheiros passou o dia inteiro gritando. A Previdência terá que administrar muito bem as receitas para dar conta de pagar benefícios aos bilhões de velhinhos sacudidos da minha geração, que longevos viverão como se houvesse amanhã.

Acho que essa, depois da revolução digital, é a grande mudança que o mundo enfrenta. As pessoas nunca viveram tanto, com tanto bem estar, saúde e desejos. Desejos de fazer e acontecer. De não parar. De inventar. De seguir em frente. De recomeçar. Existe, na minha opinião, uma oportunidade gigante de negócios e planos B nesse segmento. Basta exterminar o preconceito de que ninguém quer vender, parecer ou ser velho. Somos e seremos velhos diferentes dos nossos pais e avós. Somos e seremos meios hippies, meios yuppies, meios geração coca-cola, meios bicho grilos e até meio hipsteres. Não importa. O que nos diferencia é a disposição de continua no jogo. De apertar o play e começar uma nova partida com regras que aprendemos durante o embate. Somos e seremos teimosos e dedicados, tentando entender como funciona o gadget ou tecnologia recém-lançada. As vezes, somos e seremos ridículos. Não importa. Afinal, a grande vantagem de ficar velho, de ser oficialmente aposentado é, definitivamente, não mais temer o ridículo. Viva!

Anúncios

2 comentários sobre “1, 2, 3 e já! Pronta para começar a próxima partida. Status: oficialmente aposentada

  1. Oi Claudia – essa é a vantagem da longevidade com qualidade. As pessoas atingem os 50 ou 60 anos plenamente ativas (física, emocional e intectualmente) e não encontram uma razão para parar (a menos que desejem conscientemente fazer isto). Viva a você e a todos que seguirão ou já estão neste mesmo caminho. Beijos!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s